quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

O homem que sonhava alto

O homem que sonhava alto,nunca se deixou ser
iludido, pois sua visão era infinita e nisso ele
era convicto.

Sonhava sempre além, mas sempre com o seu
 conceito,jamais foi arrogante e muito menos
 pisou em alguém.

Agia de forma justa,não passava por cima de
 ninguém.
Quando em seu caminho tinha resultado,não
era egoísta e mesquinha, guardava a metade
e a outra metade dividia com quem não tinha.

Mas nada ele dava de graça,exigia algum
resultado, tinha que ser guerreiro e honesto,
e lutar com muita raça.

Por isso todos a sua volta, ficavam abismados,
não entendiam porque aquele homem, nunca
ficava desanimado.

Ele tinha em sua mente, a meta de um sonhador,
ele vivia o seu sonho, como se já tivesse vencido,
realizando a sua vitória, no templo prometido.

Com toda a sua convicção, a vitória estava a sua
frente, por isso não desanimava e seguia o seu
caminho bravamente.

O homem que sonhava alto, tinha um bom
coração, mas não era nada ingênuo,sabia para
 quem estendia a sua mão, não deixando que
seu inimigo, destilassem seu veneno direto no
seu coração.

Ele sabia que a sua volta,existia muita maldade,
mas não julgava, para não ser julgado, com isso,
dividia o mal pela metade.

Não tinha medo da derrota, para ele servia como
lição, se não fosse aprovado,seguia em frente,com
muito mas determinação.

Para ele não tinha tempo ruim,só existia tempo
bom, pois sabia que pra chegar lá no alto,tinha
que passar por provação.

A vida não lhe dava tréguas, e se encarregou de
testa-lo,ludibriando a sua convicção, para guia-lo
pelo caminho errado,e não deixando-o seguir na
sua missão.

Mas para o homem que sonhava alto, a justiça foi
feita,seu sonho foi aprovado pela vida,por fazer a
caminhada perfeita.

O sonho que aquele homem sonhou,o destino já
havia traçado.
Mas para que o sonho fosse realizado, o homem
tinha que ser justo, o homem tinha que ser
determinado.

        "Para sonhar um sonho, e faze-lo realizar,
         Basta ser determinado e no seu sonho
                     Acreditar."


Autor: Cairê barcelos