sexta-feira, 9 de março de 2012

Dois na contramão

Tristezas que não se lamentam,sonhos que não são
em vão,palavras que doi mas que um tapa, são dois
que vivem na contramão.

Um olhar sincero e profundo,trocavam sem se tocar,
com palavras,não diziam nada,e as que diziam era
pra machucar.

Viviam sempre perdidos,as vezes sem se enchergar.
As vezes,precisamos nos esconder,para que possa-
mos nos encontrar,falar tudo que sentimos,para que
nosso "eu verdadeiro" possa aflorar.

Se na vida ficarmos calado,calado para sempre eis
de ficar, mas se diz uma palavra,ela pode te salvar.

As vezes numa história,fica difícil colocar,um basta
definitivo,sem alguém se machucar.

Mas para o amor,tudo é possível,só quem ama
pode mudar, a trajetória do seu destino,sem pre-
cisar se humilhar.
Pois no amor,tudo vale a pena,quando um erro
queres consertar.

Na vida o amor nos prega peças,que não é facil
solucionar.
Mas só quem ama, encontra o resultado,para sua
história salvar.

Então não cale a sua boca,ela deseja lhe falar, ela
erra quatro palavras,mas uma consegue acertar.
Quem sabe não seja esta,que alguém queira escul-
tar.

A vida nos dá uma chance,e essa não podemos
deixar passar.
Nos dá um destino certo,que nem o tempo conse-
gue apagar.

"O amor que vivi contigo,era amor de verdade,pois
sei que através dos tempos,ele viverá pela eternidade."



Autor: Cairê barcelos