domingo, 26 de outubro de 2014

" UM AMOR DE OUTROS TEMPOS " ( parte l )

Todas as vezes que sonho, na maioria das vezes eles são enigmáticos, mas sempre no final de cada um, eu me vejo caminhando na direção de minha amada, eu digo minha amada pelo simples fato de sonhar todas as noites com ela, mas por mais que eu queira não consigo identifica-la não consigo ver o seu rosto, parece uma conexão espontânea da minha mente ou quem sabe da minha própria alma querendo me persuadir presenteando-me com lembranças das minhas histórias vividas em outros tempos. No entanto, sempre quando me aproximo dela, uma força me impede de alcança-la, e por mais que eu tente me aproximar mais essa força leva ela pra longe de mim, e em repetidas vezes as minhas tentativas são em vão, então essa força me toca me sugando todas as minhas energias me jogando ao chão, e por mais que eu tente levantar já não tenho forças pra poder caminhar, logo me acordo ficando por alguns minutos inerte sobre a cama...  continua.




Autor: Cairê barcelos