domingo, 21 de junho de 2015

" Na loucura das idéias "

No deserto desertei,
As idéias que em mim impreguinei.

Na loucura não vivo mais,
as idéias tão confusas
que estavam em mim
já não estão mais.

Na liberdade, eu vivo mais,
do que nas idéias tão confusas da loucura
que eu vivi tempos atrás.

Quem eu sou ou quem serei?
Na frente do espelho eu me espelhei.
Não mais estou confuso
também não há mais idéias loucas.

A liberdade me propôs
a paciência que não é pouca.

A paciência é uma virtude,
que só os loucos obtêm,
vivem na realidade de suas idéias
usando o pouco que têm.

O pouco não é muito
pra loucura de alguém,
mas quando deixas de ser louco,
o pouco é tudo que se tem.

Cairê Barcelos