sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Aos 23

Hoje aos 23 anos já estaria formado, se aos
12 anos eu não tivesse sido atropelado.
Hoje aos 23 já poderia até estar casado
se alguém não tivesse dirigido seu veículo
embriagado.

Hoje aos 23 tudo poderia ter sido diferente
se o homem que me atingiu tivesse sido
consciente, talvez ele poderia ter sentado no
banco de trás ao invés do banco da frente.
 
Talvez aos 12 eu não tivesse morrido se o
motorista embriagado não fugisse do local e
tivesse me socorrido ou se os socorristas não
recebessem tantos trotes que o fizessem se atrasar.
Hoje eu não estaria em outra vida a me lamentar.
 
Também hoje aos 23 eu não estaria triste ao ver
minha mãe sofrer, implorando ao Senhor nosso
Deus que a deixasse morrer só para estar ao meu
lado para o seu coração parar de doer.
 
Aqui deixo o meu recado a todos os motoristas
conscientes que quando verem alguém embriagado
não deixem que ele seja como uma bala perdida
pois ele pode encontrar alguém de sua família
e fazer um de seus entes queridos perder a vida.

P.S.: Proteja uma vida hoj
Hoje aos 23 anos já estaria formado, se aos
12 anos eu não tivesse sido atropelado.
Hoje aos 23 já poderia até estar casado
se alguém não tivesse dirigido seu veículo
embriagado.

Hoje aos 23 tudo poderia ter sido diferente
se o homem que me atingiu tivesse sido
consciente, talvez ele poderia ter sentado no
banco de trás ao invés do banco da frente.
 
Talvez aos 12 eu não tivesse morrido se o
motorista embriagado não fugisse do local e
tivesse me socorrido ou se os socorristas não
recebessem tantos trotes que o fizessem se atrasar.
Hoje eu não estaria em outra vida a me lamentar.
 
Também hoje aos 23 eu não estaria triste ao ver
minha mãe sofrer, implorando ao Senhor nosso
Deus que a deixasse morrer só para estar ao meu
lado para o seu coração parar de doer.
 
Aqui deixo o meu recado a todos os motoristas
conscientes que quando verem alguém embriagado
não deixem que ele seja como uma bala perdida
pois ele pode encontrar alguém de sua família
e fazer um de seus entes queridos perder a vida.
P.S.: Proteja uma vida hoje, pois amanhã alguém
pode proteger a sua.

Hoje aos 23 anos já estaria formado, se aos
12 anos eu não tivesse sido atropelado.
Hoje aos 23 já poderia até estar casado
se alguém não tivesse dirigido seu veículo
embriagado.

Hoje aos 23 tudo poderia ter sido diferente
se o homem que me atingiu tivesse sido
consciente, talvez ele poderia ter sentado no
banco de trás ao invés do banco da frente.
 
Talvez aos 12 eu não tivesse morrido se o
motorista embriagado não fugisse do local e
tivesse me socorrido ou se os socorristas não
recebessem tantos trotes que o fizessem se atrasar.
Hoje eu não estaria em outra vida a me lamentar.
 
Também hoje aos 23 eu não estaria triste ao ver
minha mãe sofrer, implorando ao Senhor nosso
Deus que a deixasse morrer só para estar ao meu
lado para o seu coração parar de doer.
 
Aqui deixo o meu recado a todos os motoristas
conscientes que quando verem alguém embriagado
não deixem que ele seja como uma bala perdida
pois ele pode encontrar alguém de sua família
e fazer um de seus entes queridos perder a vida.
P.S.: Proteja uma vida hoje, pois amanhã alguém
pode proteger a sua.
 



Cairê Barcelos

sábado, 25 de agosto de 2012

O diário de Kelly - "Aprendendo a ser grande"- 5ª parte

Oi meu lindo e pequeno confidente, vou lhe contar algo que hoje eu presenciei no colégio, vi um empregado do colégio que me surpreendeu – não que essa pessoa não seja capaz de me surpreender, não é isso -, o fato é que eu não o conhecia o suficiente para esperar uma atitude tão nobre. Não que essa pessoa por ser um empregado seja menos importante ou que ele fosse inferior a qualquer outra pessoa por ser um empregado.

Na verdade, esse empregado em especial é novo como funcionário do nosso colégio e tem apenas alguns dias que ele foi contratado pelo diretor do colégio. Então eu presenciei algo nobre deste humilde funcionário, mas ao mesmo tempo muito inusitado pra mim, mas para ele era necessário por se tratar de algo que poderia lhe causar um grande dano moral, psicológico e possivelmente colocar o seu cargo em risco, mesmo porque tem pessoas e pessoas, estou me referindo às atitudes delas.

Eu estava sentada em um dos bancos da pracinha do colégio, por sinal é uma pracinha muito bem cuidada por outro funcionário do colégio, o sr José, que carinhosamente chamamos de Zé; Eu também não entendo porquê se escreve com uma letra e se pronuncia com outra, mas isso não vem ao caso, voltando ao que eu estava falando, eu estava sentada num dos bancos da pracinha e vi a hora que o professor de história, o sr Ronaldo – que eu acho um pouco arrogante e isso eu digo porque já o conheço a um bom tempo, ele é daqueles que olha as pessoas com um ar de superioridade, pra ele todos tem seus devidos lugares, tanto os alunos quanto os funcionários, todos devem trata-lo por sim senhor e não senhor, você não deve falar com ele caso ele não lhe dê a palavra.

Certo, como eu estava dizendo eu vi a hora que o sr Ronaldo sentou em uma das mesas perto da lanchonete, até fiquei admirada, porque ele nunca passou perto da lanchonete, muito menos sentar próximo a ela, mas  também eu percebi que ele segurava um pacote volumoso que por sinal tinha um grande cuidado em proteger o mesmo. Mas por um momento sua atenção que era toda para aquele pacote foi toda desviada em direção à lanchonete, pois, naquele momento a sra Stela Maris, a doce professora de artes, que tinha o maior cuidado em se expressar e colocar o conteúdo de suas matérias em sintonia com seus alunos, havia chego na lanchonete como de costume, para fazer seu lanche diário. O professor Ronaldo ficou tão encantado com a presença da professora que por um momento perdeu o rumo, ficou a deriva, mas logo retomou o leme e saiu com a sua embarcação em busca de seu ancoradouro que por sua vez chamava-se Stela Maris, e não percebeu que em sua busca por sua terra prometida, o seu paraíso, o final do arco-íris, havia deixado para trás o pote de ouro que outrora o protegia com tanto afinco.
Logo quando o professor Ronaldo chega em seu destino e ficou diante da professora, tudo que fazia parte dos instantes vividos antes daquele momento, ficaram no esquecimento, pois a magia que o levou até o seu destino o contagiou e o fez com que todo o amor que estava no fundo do seu oceano chamado coração, não o deixou pensar em mais nada a não ser em sua amada.
O professor Ronaldo e a professora Stela Maris ficaram por alguns instantes conversando e saíram juntos, um admirando o outro. O professor todo encantado pela professora não se deu conta que havia deixado para trás seu pacote, seu pote de ouro. Logo que saíram, entra em cena o funcionário do colégio. Ele estava em seu horário de descanso e como não havia ninguém mais além dele, estava procurando uma mesa para comer seu lanche que tinha trago de casa, foi aí que ele se deparou com o pacote em cima da mesa. Como todo ser humano é curioso, ele abriu o pacote e olhou o que tinha dentro. Logo fechou o pacote com cara de assustado e olhou por todo o arredor para ver se alguém além dele tinha percebido aquele pacote em cima da mesa. Também não percebeu que a poucos passos dali eu estava observando tudo. O funcionário então pegou o pacote e saiu em direção a área de serviço. Eu imediatamente o segui sem que ele percebesse a minha presença. Então olhando através de uma das janelas eu vi o funcionário retirando do pacote seis maços de dinheiro com elásticos em volta deles. O funcionário não satisfeito contou cada cédula que havia dentro do pacote, e junto com ele fiz o mesmo e pude saber que em cada maço tinha cerca de 5 mil dólares, somando um total de trinta. Por não saber qual seria a atitude dele naquele momento, eu pensei o pior daquele homem e o julguei de todas as formas que se poderia julgar alguém, confesso que fui um pouco precipitada, mas o fato é que tudo mudou quando o funcionário pegou os seis maços de dinheiro e colocou novamente dentro do pacote e em seguida saiu em direção da lanchonete. Mas, no entanto ele passou direto e eu continuei a segui-lo. Então foi aí que me surpreendi, o funcionário entrou na sala do diretor e na presença do mesmo ele foi curto e grosso: falou francamente com o diretor que ficou surpreso coma atitude dele e se prontificou a encontrar o dono. Foi então que o funcionário pediu para o diretor que quando encontrasse o dono não falasse o valor da soma de dinheiro que estava dentro do pacote. O funcionário não queria julgar ninguém, mas antes de alguém além de não agradecer poderia insinuar ter menos no pacote do que antes. Ele pediu ao diretor que perguntasse ao dono do pacote o valor exato antes de lhe entregar a quantia. E assim foi feito e pediu também que não mencionasse quem havia encontrado.
O diretor ficou espantado com a atitude do funcionário em querer ficar no anonimato e sem pedir nenhuma recompensa por se tratar de uma quantia tão alta. Foi aí que eu percebi que aquele funcionário tinha seus princípios e dentre eles a honestidade, algo que faz de nós termos um excelente caráter, demonstrando desta forma sua atitude nobre.
Então me lembrei do livro dos jovens, no capítulo VIII, que fala do valor e poder atrativo do caráter: “se em qualquer circunstância ele conseguir manter intacta a sua nobreza de caráter, e for capaz de conservar até o fim a sua dignidade de filho de Deus, então poder-se-á dizer que sua vida foi coroada de êxito, independentemente do fato de ele ter ou não conquistado fama ou sucesso financeiro”.  
Viu meu lindo e pequeno confidente, eu aprendi que não há nada nesse mundo mais valioso que o nosso caráter, e não há fama ou fortuna que corrompa os seus princípios, é por isso que eu sou como sou e não há nada e ninguém que mude o meu modo de pensar e agir.  Ha! Meu pequeno diário, eu também aprendi com esse humilde empregado, que caráter não se adquiri, a gente já nasce com ele, o que a gente aprende é ter princípios e eu tenho os meus. E você tem os seus?
Cairê Barcelos

domingo, 19 de agosto de 2012

O diário de Kelly - "As minhas boas lembranças"- 4ª parte

Estou tão acostumada a escrever tudo que eu penso e todo meu dia a dia nesse meu pequeno diário, que às vezes não dá tempo de lanchar ou tomar banho. Estou ficando tão viciada, que às vezes vou tomar meu banho lá pela madrugada, quando meus olhos e minhas mãos já estão cansadas de tanto escrever. Eu digo minhas mãos, porque escrevo com as duas mãos. Peguei essa facilidade quando cai do balanço no sítio do meu avô Telvim. Meu avô sempre dizia, quer dizer, ainda diz todas as vezes que vou visitá-lo no seu sítio. Ele sempre fala que eu pareço um menino, não pela minha aparência, mas sim pelas minhas atitudes e por ser muito inquieta, ou seja, bagunceira.

Uma vez meus pais foram viajar e me deixaram três dias no sítio do meu avô. Acho que era o  lugar em que eu mais gostava de ficar, lá eu explorava cada centímetro daquele sítio, acho eu que conheço o sítio até melhor que meu próprio avô. Mas voltando ao assunto, a minha facilidade de escrever com as duas mãos, na verdade eu acho que foi bem nesses 3 dias que eu adquiri.

Meu avô é incrível ele inventa cada coisa que até Deus duvida. Ele inventou um balanço, mas não qualquer balanço, olha só: ele diz que eu sou uma garota arteira, no sítio do meu avô tem uma árvore de uns doze metros – ela é bem alta – e foi nela que meu avô construiu o balanço. Para verificar se era seguro, ele mesmo testou o balanço. Minha vó Anita falou que ele ficou quase o dia inteiro se balançando até ter certeza que era seguro para eu usar e não se machucar. Mas meu avô esqueceu-se do fator “Kelly”, o fator inesperado, inacreditável, do fator livre para voar. E eu só esqueci que para voar é necessário ter asas ou, um colchão inflável daqueles que os bombeiros usam para socorrer pessoas que, como eu, acham que têm asas.

Se eu contar ninguém acredita, mas meu avô já havia pensado em tudo e fez uma rede de proteção com cordas e cipós da própria árvore. Isso foi a minha salvação, quer dizer quase. Minha avó disse que ele ficou dois dias fazendo testes no balanço e pensou em todas as possibilidades de acidente – ele conhece muito bem a neta que tem. Ela disse que foi espiar ele e viu meu avô se balançando, saltando do balanço e caindo na rede de proteção. Ela chegou a perguntar a ele se estava maluco e meu avô respondeu que ele seria maluco se não pensasse em todas as alternativas antes de me deixar usar aquele balanço, e isso incluía ele saltar do balanço.

Mas não teve jeito, eu consegui superar todas as expectativas de meu avô, fiz tudo o que ele pensou que eu faria, só não tive a mesma sorte dele: eu me balancei o mais alto possível e quando eu estava lá no alto me bateu uma vontade de voar e voei, só não lembrei que eu não tinha asas. Se meu avô não tivesse pensado em tudo, eu não tinha só quebrado uma mão, mas sim o corpo inteiro, mas mesmo assim a mão só machucou porque quando fui me balançar na rede de proteção, cai com ela no chão.

Na verdade meus avós não souberam do que realmente aconteceu, eu disse a eles que eu apenas estava correndo e tropecei numa toiça de capim e cai por cima da minha mão.

Então a partir deste dia comecei a escrever com a outra mão e, depois que ela ficou boa, eu já estava craque. Foi aí que peguei a facilidade de escrever com as duas mãos. Até porque eu adoro estudar e ir a escola e, no futuro eu quero ser alguém que soube aproveitar todas as oportunidades que a vida me oferecer, mas isso é só no futuro, porque agora já estou bocejando e morta de sono, por isso eu vou deixar para contar os meus sonhos e ideais em outra oportunidade. Tchau, até amanhã!!!
Cairê Barcelos

" CORAÇÃO DE PORTAS ABERTAS "

Agora é pra valer, não sei no que vai dá, mas vou
abrir as portas do meu coração, pra quem quizer
entrar.

Lareira acesa para aquecer, o fogo da minha paixão,
e quem quizer pagar pra ver, tem que vir de mente
aberta, pois o sentimento que tenho dentro de mim,
também está de porta aberta.

Não precisa temer, não vou prender você a mim,
só quero que sejas minha do jeito que eu possa
ser seu, talves poderiamos viver um romance,
tal qual de julieta e romeu.

Meu "coração está de portas abertas" esperando você
chegar, demore o tempo que for preciso, pois pra
você, as portas jamais vão se fechar, ele te dará as
asas da liberdade, o livre arbítrio de ir e voltar.

Se em meu coração há portas e janelas, elas existem
apenas para te aquecer, pois no momento que você
bater as suas asas, elas vão desaparecer.


Meu coração está de portas abertas, esperando......



Autor: Cairê Barcelos





" PENSAMENTOS "

" Se as vezes eu te digo quem sou, não é
  por me achar, em tão pouco por querer
  ser melhor, é simplesmente por eu ser."

___________________________________________________
    
" Se penso alto ou falo coisas que não te
   agrada, não é porque eu quero ou
   deveria, mas sim porque os fatos
   se encaminham por si só."



Autor: Cairê Barcelos

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

O diário de Kelly - “O valor de uma amizade” - 3ª parte

Hoje quando acordei, senti que seria um novo dia. Sabe quando você sempre esperou por esse dia e quando chega você custa a acreditar que é real. É como eu me sinto, sinto-me vivendo um sonho, mas um sonho vivido na realidade, tão real a ponto de acreditar que é um sonho, de tão perfeita que a realidade se tornou para mim. Na verdade meus sonhos são tão reais, que às vezes chego a confundir sonhos com a realidade. Mas hoje acordei realmente diferente, sentindo que algo especial iria acontecer. Sabe quando você acorda e sente que algo muito especial está para acontecer? É como se o universo estivesse conspirando a seu favor. Neste momento alguém tocou a campainha da minha casa e quando fui atender, fiquei feliz em saber que era o Ralph. O Ralph é o meu melhor amigo, alguém em que eu posso confiar, mesmo porque nós nos conhecemos desde pequenos. Então antes que eu dissesse qualquer coisa, ele se antecipou me dizendo que queria me dar um presente e, me disse ainda que o presente seria um bom amigo. Foi aí que quando rasguei o papel de presente é que eu pude notar que o tal amigo era um livro, que por sinal, era um ótimo livro. O nome do livro chama-se “O livro dos jovens”. Já li um bom pedaço dele e tem uma parte que fala sobre os bons amigos. Eu vou citar alguns trechos que fazem todo o sentido pra mim, é mais ou menos assim:  “Os bons amigos acreditam em nós. E só pelo fato de sabermos que existem neste mundo pessoas que acreditam em nós, sentimo-nos repletos de coragem. “Tem outro trecho que fala assim: “ter amigos sinceros, alegres e otimistas, vale muito mais do que possuir grandes fortunas e tesouros. A alegria e o otimismo desses amigos exercem influência sobre nós e nos dão coragem e esperança”. Citando esses trechos, parece até que eu estou falando do meu amigo Ralph. Parece estranho, mas não é mentira, eu sempre tive mais intimidade com Ralph do que com Laura. A Laura é tipo assim, como vou dizer... Antes de ser minha amiga ela é mulher e, sendo mulher, sempre tem algo que uma não gosta na outra. Já com o Ralph é algo espontâneo, é engraçado, nós temos tanta intimidade e tanta sintonia que às vezes ele chega a ouvir meus pensamentos à distância. Por isso vou citar mais um trecho que resume o valor de uma amizade: “os verdadeiros amigos, são aqueles que entendem nossos pensamentos e sentimentos, mesmo quando não os expressamos através de palavras; são aqueles cuja companhia é suficiente para que se estabeleça logo um perfeito entrosamento de almas. São aqueles que aumentam a nossa capacidade, unindo a sua a nossa, e possibilitando-nos realizar coisas que nós próprios jugamos impossíveis de realizar”.  Como eu disse a amizade que tenho com Ralph é isso, é a nossa cumplicidade, pois tudo que falta em mim ele preenche, e vice e  versa, nós nos completamos.
Esse meu pequeno diário é apenas para me lembrar de tudo o que eu vivi, tudo o que estou vivendo e tudo o que eu vou viver. Também é para constatar que tudo o que eu sou e tudo o que eu serei não vai mudar o meu “eu”, a minha essência, a minha originalidade. Jamais vouperder a esperança nas pessoas,deixar de ser verdadeira, amiga e acima de tudo, respeitar a individualidade de cada um. Talvez esse algo especial que eu senti quando me acordei, foi apenas para me lembrar o valor de uma amizade e que amigos são para sempre. Se algo der errado, devemos voltar e consertar o erro para que sua vida no futuro não haja lacunas que possam se tornar um vazio, que você jamais possa preencher novamente.
Cairê Barcelos

O diário de Kelly - “O segredo” - 2ª parte


Hoje quando abri meus olhos, nem precisei levantar para saber que seria um novo dia, ao contrário de ontem, pois pude perceber coisas da minha vida que até então não havia percebido.
Como por exemplo me valorizar mais. Quem sabe o dia de hoje sirva como lição: todos temos nossos conceitos e, com eles, temos nossos princípios, e também temos a nossa verdade.
A verdade é tudo aquilo que nós acreditamos, mesmo que digam o contrário. A nossa verdade vem de dentro do nosso “eu” verdadeiro, da nossa essência. Mas minha verdade ficou trincada. Ao ler um verso do escritor e poeta Cairê Barcelos, me identifiquei com o que ele disse, que é mais ou menos assim: “as verdades das mentiras nunca foram descobertas, para que as mentiras das verdades jamais fossem reveladas”.
Eu seria uma hipócrita se dissesse que acredito fielmente nas minhas verdades, mas como eu não sou e também tenho muito bom senso. Eu acredito que pra ser justa é preciso ter um equilíbrio entre a minha verdade e as verdades de outras pessoas.
Laura diz:
-- Kelly jamais me confessaria um segredo se não confiasse plenamente em mim. Você acha que mesmo sabendo disso eu colocaria a nossa amizade em risco? Se você pensa dessa maneira Kelly, é porque você não confia em mim como eu achava que confiavas. Então eu não tive alternativa se não contar para Laura o porquê da minha desconfiança.
Laura você lembra quando eu vim até você e contei o meu segredo? E logo que sai a Paula chegou? Então eu fiquei ouvindo a conversa de vocês e vocês falavam sobre mim. Ouvi você sussurrando alguma coisa e você e a Paula começaram a rir. Também ouvi você dando boas gargalhadas e dizer que eu havia te contado algo. Foi aí que a Laura me contou que não tinha nada a ver com o segredo que contei a ela. O que a Laura contou para a Paula, é que eu não confiava nenhum pouco nela e que eu tinha um pé atrás com ela. Então a Laura falou que a Paula também não confiava em mim, por isso que elas me olharam e começaram a rir. Quando eu ouvi tudo o que a Laura tinha falado, é que eu vi a grande tolice que eu tinha feito, na mesma hora pedi desculpas e a Laura sendo minha amiga me perdoou.

Quando as pessoas dizem que uma coisa influencia a outra, eu achava que era superstição, mas se o dia de ontem não tivesse sido perfeito e contagiante, eu nunca iria descobrir a verdade e também não ia poder recuperar a amizade da Laura. Moral da história, não se pode julgar uma situação sem antes ter provas!
Cairê Barcelos 

sábado, 11 de agosto de 2012

" CANSEI DE ESPERAR "

Hoje tomei uma decisão, vou deixar você
provar do meu amor, só não vem me alugar
com um monte de besteira e falar de quem
te deixou.

Já provei que eu mereço mas do que a sua
atenção, já me declarei várias vezes e você
sempre me pede pra esperar, me diz que a
gente dá certo e juntos podemos se acertar.

"Cansei de esperar", ser só seu ouvinte não
dá mais, vou correr atrás do tempo perdido,
sem olhar para atrás.

Você só fala e nada faz, fica me alugando
falando de outro que te deixou pra trás, me
tira tanto do sério que eu penso em desistir,
já que sua cabeça está em outro, também não
quero mas saber de ti.

Mas quando você chega com aquele vestidinho
toda provocante e me abraça, nessa hora eu não
resisto e perco todo meu chão.

Quando me aluga com aquela choradeira
falando de alguém que se interessou, então
eu caio na real, porque o que você quer não
é ser minha, você só quer a minha atenção.

Por isso cansei de esperar, não quero perder
meu tempo com alguém que não me dá valor,
sou um ser que tem orgulho e muito tem pra
dar, se você não quer o meu amor, vou abrir as
 portas do meu coração, para quem quiser entrar.

Já teve a sua chance e não aproveitou,
agora não vai perder só um amigo, vai
perder também  um grande amor.



Autor: Cairê Barcelos

sábado, 4 de agosto de 2012

" Mas do que um beijo "

Singela a boca dela, desesperada e audaciosa,
querendo roubar talves um beijo.

Mas olhando nos teus olhos e dentro do seu
íntimo, descobri que sua boca, queria roubar
não só um beijo, mas sim a frase,
" diga-me te amo ".

   Autor: Musico e porta:
    Vilker L. Herreira 

" ANTES DO AMANHECER "

Os signos e os astros me mostram que você está
bem perto, meu sexto sentido fica de olhos bem
abertos.

Os signos me dizem que o amor está no ar.
Os astros me mostram que você está para chegar.

Lendo um livro, um pequeno texto me chamou
a atenção, uma linha embaralhada com algumas
letras soltas, testando minha reação.

Quem sabe fosse uma ilusão de ótica ou uma
pequena conspiração, dos signos e dos astros,
tocando em meu coração.

As letras foram se formando e aos poucos eu
pude ler, me diziam que em uma noite enlua-
rada, você iria aparecer.

Andando pela noite eu te avistei,quando cheguei
perto te olhei, e você me olhou, então mais nada
faltava, porque em fim você chegou.

Quando vi seus olhos me olhando e uma grande
lua testemunhando, nada mais me importava.

Então olhando a lua pude perceber, que existem
muito mais mistérios nela, do que podemos ver.

Talves os signos e os astros possam nos dizer,
porque que um beijo a luz da lua, faz os apaixo-
nados enlouquecer.

Hà uma grande força no universo, tornando tudo
conspiração, os planetas se alinhando querendo
uma compensação, os signos e os astros, fazendo
revelação e a lua com a sua magia, encantando
os apaixonados não deixando-os esquecer, que
tudo só faz sentido, " Antes do amanhecer ".



Autor: Cairê Barcelos

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

" Sou tudo pra você"

    Sou tudo que quizeres que eu seja.
    Sou teu sol no teu dia, sou teu sorriso
    em tua alegria.

    Sou tua noite estrelada, sou uma boa
    piada, para que eu possa tirar de você
    uma grande gargalhada.

    Sou seu vestido em noites de chuva
    molhado, só para que eu possa ficar
    em você, bem colado.

    Sou a grande lua ilminada, só para
    clarear o seu caminho, na hora da
    sua chegada.

    Sou teu à noite e no dia, sou teu melhor
    amigo, a tua melhor companhia.

    Sou teu sonho na tua realidade, sou teu
    anjo da guarda que te protege, para que
    ninguem possa te fazer maldade.

    Sou teu protetor, a tua estrela guia, sou
    o calor que te aquece em noite fria.

    Sou o teu destino e você o meu, sou a
    sua alma gêmea, a quem em outras
    vidas te pertenceu.

    Sou teu por toda vida, pois o destino
    quis assim e assim, ele diz que tem que
    ser, se em outras vidas você foi minha,
    hoje, eu" sou tudo pra você".



Autor: Cairê Barcelos