segunda-feira, 7 de maio de 2012

LIBERDADE OFUSCADA

Janelas e portas abertas para mostrar liberdade,
num tempo de conflito onde a trégua impôs
a verdade.

Na verdade, a liberdade nunca corria solta e
jamais pôde ir muito longe, pois em volta dela
corria um muro invisível, que aos olhos dos
outros se esconde.

A liberdade que ela pedia, jamais pôde receber,
pois como a corda que amarra o falcão ao pulso
do falcoeiro, ela ficou amarrada às lembranças
do passado, como uma força quase inquebrável
que uni elo à elo tornando uma corrente, sua
mente gravou a imagem daquele muro, que
insiste em limita-la.

A liberdade que sempre sonhou em ter, ficou
ofuscada pela imagem do muro, que ela jamais
deixou de ver.

Agora que está livre, não consegue aproveitar,
pois das lembranças do passado, não consegue
se livrar.

Mas o muro que existia, agora não existe mais,
se exitia algo que a limitava, já não limita mais,
pois seu limite vai além do horizonte.

E as lembranças; essas podem ficar marcadas,
mais nada que o tempo não cure e passe uma
borracha no passado, para que em fim você
possa ser livre e suas lembranças apagadas.



Autor: Cairê barcelos